Blog

Início, Blog , MDF-e: Fique atento às mudanças!

MDF-e: Fique atento às mudanças!

19/04/2016

- Categoria: Dicas, Notícias

As mudanças válidas desde o último dia 04 de abril tornam-se extremamente importantes para transportadoras que realizam transporte interestadual. Antes da entrada em vigor das alterações, as transportadoras só eram obrigadas a emitir MDF-e em casos de cargas interestaduais com mais de um Conhecimento de Transporte Eletrônico (CT-e) em um mesmo veículo.

Agora, todos os contribuintes que realizarem transportes entre estados deverão emitir o MDF-e, incluindo aqueles acobertados por um único CT-e.

 

Vantagens do Mais Frete:
O sistema da Atua oferece, entre outras, duas importantes vantagens aos seus clientes.

A primeira, é um alerta na emissão do CT-e que indica a necessidade de emitir um MDF-e, conforme parâmetro já definido pelo sistema. Ao aceitar a emissão do manifesto, todos os dados já estarão setados e somente será necessário informar o percurso da viagem. Além de otimizar o processo, o sistema evita possíveis problemas fiscais e multas.

Mas atenção! As alterações na obrigatoriedade exigem cuidado na emissão dos documentos fiscais. Como os conhecimentos passam a estar ligados ao manifesto, para cancelar um CT-e que esteja errado, será necessário cancelar o MDF-e para aí sim cancelar o conhecimento em questão. Caso o manifesto já tenha passado por algum posto de fiscalização, este não poderá ser cancelado. Para isto, deverá ser feito um CT-e de anulação provocando uma burocracia desnecessária no processo.

O Mais Frete ainda oferece outro recurso: o encerramento automático do MDF-e. Ao final da viagem, o manifesto precisará ser encerrado pois a Sefaz impede a emissão de um novo CT-e para o veículo que, teoricamente, ainda não encerrou a viagem anterior. Para facilitar este procedimento e evitar problemas operacionais, o sistema encerra automaticamente em casos de:

– troca do último saldo validado no Consulta Mais Frete de um documento ligado ao MDF-e;
– retorno financeiro do saldo pago através de uma Administradora de Pagamento de Frete;
– entrega do saldo na agência ou filial da transportadora;
– cobrança de um posto que não fez a validação pelo Consulta Mais Frete;
– emissão de um novo CT-e.

Quer receber nossas novidades por e-mail?