Blog

Início, Blog , Sua carga está segurada? Saiba como evitar prejuízos

Sua carga está segurada? Saiba como evitar prejuízos

19/12/2017

- Categoria: Mais CT-e, Mais Frete, Mais Frota

Quem trabalha no setor de transporte conhece bem a dura realidade das estradas brasileiras e dos  imprevistos que podem ocorrer pelo caminho. As péssimas condições das rodovias, a má sinalização de determinados trechos e os altos índices de roubo de carga são alguns dos fatores que reafirmam a necessidade de contar com uma boa gestão de riscos, capaz de garantir quesitos indispensáveis antes de colocar a mercadoria na estrada. Entre as práticas indicadas está a contratação de seguros e a averbação diária de suas cargas.

São Vicente do Sul RS / Santana do Livramento RS – BR 158, RS 241, RS 640

Mais do que recomendada, a contratação do seguro RCTR-C (Responsabilidade Civil do Transportador Rodoviário de Cargas) é obrigatória. Essa modalidade protege tanto o embarcador quanto a própria transportadora responsável, pois cobre danos causados a mercadorias de terceiros em caso de abalroamento, capotagem, colisão, explosão, incêndio ou tombamento.

No entanto, mesmo que essa obrigatoriedade esteja prevista desde 1966 com o decreto nº 73/66, o corretor de seguros da LDE, Leonardo Soares, comenta que cerca de 38% dos transportadores brasileiros ainda não contrataram o RCTR-C. Segundo ele, um dos maiores motivos pela imprudência é o custo. “Eles acreditam que estão economizando, porém o seguro ainda está entre os custos mais baixos se comparado aos outros insumos do segmento”, pontua.

Ainda de acordo com Leonardo, após o roubo de cargas, o sinistro mais comum no Brasil está relacionado a um problema cultural. “Infelizmente é muito comum que após um tombamento ocorra o saque de mercadorias, principalmente alimentícias”, comenta. Em casos como esse, em que o fato gerador do sinistro, ocorrido antes do saqueamento, se trata de um tombamento, o seguro obrigatório já é suficiente para cobrir o prejuízo causado à carga de terceiros, desde que a operação de transporte esteja devidamente averbada.

De acordo com uma reportagem do G1: Polícia registra 30 roubos de cargas de caminhões por dia em SP no primeiro trimestre. Foram 2.762 crimes do tipo nos três primeiros meses de 2017.”

Mesmo que você possua a apólice do seguro obrigatório ou do seguro RCF-DC (seguro utilizado quando o roubo de cargas é o fato gerador), também é necessário realizar a averbação de todos os conhecimentos de transporte, ou seja, repassar à sua companhia de seguro as principais informações sobre a carga antes mesmo do início da viagem, independentemente da modalidade de seguro utilizada.

O corretor da LDE destaca que, do total de segurados pelo RCTR-C, 8% ainda não averbam suas operações de transporte. Em um primeiro momento, esse percentual até pode parecer pequeno, mas quando comparado ao risco de prejuízo por acidentes, ele se torna bem maior. Isso porque, caso ocorra algum sinistro e os documentos não estejam devidamente averbados, ou sejam averbados após o início da viagem, a seguradora terá o direito de recusar a indenização.

Além disso, Leonardo dá algumas dicas sobre como garantir a segurança de seus serviços:

“Para o transportador que busca maior competitividade no mercado, eu aconselho contar com parceiros fidelizados, buscar bons sistemas de gestão, capacitar seus funcionários da melhor forma possível e contar com seguros bem equilibrados e adequados a sua realidade”.

 

Quer receber nossas novidades por e-mail?

Please leave this field empty.